Morar sozinho na faculdade, vale a pena investir em privacidade?

Os dilemas do estudante que ingressou na faculdade vão muito além das questões de ensino, como por exemplo, se optou ou não pelo curso certo, se ele faz parte do grupo de alguma das profissões do futuro, entre outras tantas dúvidas que surgem devido a nova fase que se inicia. Após conquistar a tão sonhada vaga na faculdade, surgem também a necessidade de se planejar, como por exemplo, escolher onde irá morar nos próximos anos. Para te ajudar, neste post vamos te ensinar a montar um orçamento, mostrar quais são os principais gastos e dar dicas para economizar morando sozinho. Confira! 

Morar sozinho ou morar com amigos?

Para quem está com o orçamento apertado não tem jeito, a melhor opção é optar por morar em uma república ou em uma pensão estudantil, pois estes locais costumam ser perto dos campus e acabam se tornando mais econômicos, tanto na economia com o transporte, como também nas demais despesas, visto que elas são compartilhadas por um maior número de moradores. Por outro lado, a vida em república pode não ser fácil para alguns estudantes e a saída é morar sozinho durante o período da faculdade, pois é um investimento que irá garantir a sua privacidade e te proporcionar um maior conforto. 

Dicas para economizar na hora de morar sozinho

Se você optou por morar sozinho, saiba que, além de pensar na sua economia, há também diversos outros cuidados que você deve ter para fazer a melhor escolha para o seu novo lar. Com as nossas dicas, você poderá encarar esse momento com mais tranquilidade.

Dica 1: Planejamento

Se você irá se mudar de cidade, comece o seu planejamento com uma pesquisa sobre o local que será a sua casa nos próximos anos. A pesquisa inclui conhecer um pouco mais sobre a cidade para onde você irá se mudar, verificar quais são os principais bairros e como funciona o transporte público. Uma dica importante é fazer uma visita para conhecer a cidade e o campus onde serão ministradas as suas aulas, para então começar a busca pelo imóvel certo para você.

Dica 2: A escolha do imóvel certo

Localização é a palavra-chave na hora de escolher um imóvel. Para dar praticidade na sua rotina, é importante escolher um local que fique próximo ao campus onde serão as suas aulas ou então a pontos de transporte público, bem como perto de supermercados, restaurantes e locais onde você costuma frequentar. 

Após escolher o imóvel, lembre-se de testar a parte elétrica e hidráulica, verificar os móveis, portas e janelas, pois é importante deixar tudo registrado na hora da entrega das chaves. Em casos de locação, é sempre importante comunicar imediatamente qualquer problema que você tenha percebido no imóvel para não ter problemas futuramente quando for devolver o imóvel.

O próximo passo será mobiliar o seu novo lar e equipá-lo com o mínimo de móveis e eletrodomésticos necessários para lhe oferecer algum conforto e praticidade na sua rotina diária. Lembre-se de equipar primeiramente o seu quarto, a sala, a cozinha e o banheiro com os principais itens que são indispensáveis em uma casa. Já o supérfluo, por outro lado, são coisas que poderão ser adquiridas ao longo do tempo.

Dica 3: Orçamento mensal

Um dos principais desafios para quem vai morar sozinho é montar um orçamento e segui-lo à risca para não passar aperto no final do mês. Para ter uma vida financeira organizada é fundamental ter um planejamento financeiro e para resolver isso, a dica é simples: faça uma planilha com todos os seus gastos mensais: aluguel, condomínio (quando houver), IPTU, compras no supermercado, luz, água, gás, internet, transporte, alimentação em restaurantes e não esqueça de registrar também todos os seus gastos extras, por menor que sejam eles. Tudo deve estar registrado para conseguir identificar e  ter consciência de quais são os seus principais gastos, para então encontrar a melhor forma para equilibrar as contas.

Dica 4: Organização

Agora que você já conhece os principais desafios de quem opta por morar sozinho, vamos abordar algumas dicas de organização que prometem ser a solução para manter o seu lar um lugar agradável de se viver.

A grande vantagem de morar sozinho é poder manter a casa do seu jeito. O que inclui em manter o seu espaço organizado, que te proporcione um lugar aconchegante para aproveitar os momentos de descanso, de estudo e de lazer. 

Para manter a casa organizada, o ideal é fazer uma lista com as principais atividades domésticas e distribuir todas as tarefas durante a semana num cronograma. Num dia dedique para fazer faxina, no outro dia a organizar as coisas que estão fora do lugar, no outro a lavar roupas, cozinhar e assim por diante para manter a casa sempre em ordem.

Conta pra gente, você curtiu as dicas que compartilhamos no post de hoje? Você também conhece alguma dica para ajudar quem vai encarar o desafio de morar sozinho? Compartilha com a gente aqui nos comentários!

Internet lenta? Saiba como realizar o teste de velocidade da internet

Não existe situação mais chata para quem acessa a internet do que tentar carregar um vídeo ou baixar um filme e não conseguir. Por isso, faça um teste de velocidade internet e saiba o quanto tem recebido.

Essa é uma queixa bastante recorrente de usuários de todas as operadoras de internet do Brasil. O serviço de internet nacional não é dos melhores, mas existem algumas formas de driblar essa situação e ter uma internet de qualidade, dentro dos limites dos serviços oferecidos.

Teste de velocidade internet: como realizar?

O teste de velocidade internet pode ser realizado por qualquer usuário da internet que tenha acesso à rede. Existem muitos sites que permitem a realização do teste.

Ademais, o teste de velocidade internet é ideal para comparar os megas contratados com os megas recebidos nos downloads e uploads. Essa é a principal coisa a ser observada durante o teste.

As vantagens para quem navega, joga ou trabalha na internet são muitas e essa ferramenta tem essa função de fiscalização.

E se a internet estiver lenta ou oscilando?

O teste de velocidade internet serve apenas para você confirmar o valor recebido caso a sua internet esteja lenta ou oscilando, existem algumas ações que podem ser feitas para melhorar essa situação:

Problema no wifi

Conexão sem fio costuma ser mais instável e lenta do que as que são via cabo. Portanto, se perceber uma lentidão na internet, use um cabo LAN.

Se a internet continua lenta, passe para o próximo passo.

Reiniciar o modem

Essa é uma atitude simples, porém óbvia o suficiente para que as pessoas esqueçam de fazem. Quando a internet estiver lenta, reinicie o modem e aguarde um tempo para religá-lo.

Esses são os principais motivos para que sua internet esteja lenta.

Como conferir o código do Banco Itaú?

Disponibilizamos de algumas informações importantes sobre como conferir o código Banco Itaú para realizar transferências entre contas Itaú ou para outros bancos e também para efetivar pagamentos de contas emitidas pelo banco Itaú. O código do banco Itaú, similarmente conhecido como COMPE, é um número importante para suas transações bancárias, pois sem este número não será possível fazer uma transferência.

Como conferir o código banco Itaú?

Você pode encontrar esse código no seu talão de cheque, na parte superior esquerda de cada folha de cheque é informado o número 341. Você também poderá encontrar o número do código do banco Itaú em um boleto bancário emitido pelo banco, pois os números 341 são os três primeiros dígitos do código de barra do boleto bancário. Outra forma de encontrar o código banco Itaú é se informando na agência do banco Itaú mais perto de você, da mesma forma em que poderá conferir qual os dígitos do Itaú através da internet e inclusive no canal de atendimento telefônico do banco disponível no verso do seu cartão Itaú.

Qual o código banco Itaú?

Os respectivos números correspondentes ao código banco Itaú, também nomeado como COMPE (compensação de Cheques e Outros Papéis), é representado pelo número 341. Este número é único e exclusivo do banco Itaú, da mesma forma que cada uma das instituições bancárias possui seus próprios dígitos também.

Quando devo fornecer o código banco Itaú?

Você deve fornecer o código do banco Itaú, quando alguém for realizar uma transferência seja ela:  DOC (Documento de Ordem de Crédito), TED (Transferência Eletrônica Disponível) OU TEF (Transferência entre contas Itaú) para a sua conta bancária. Não se esqueça de confirmar todos os seus dados corretamente, como nome completo, CPF ou CNPJ (caso for empresa), o código banco Itaú, a agência, conta corrente ou conta poupança do banco Itaú e valor a ser recebido em sua conta, para assim não ocorrer nenhuma falha no seu pagamento. Assegure-se de confirmar mais de uma vez todos os seus dados, caso for receber uma transação. 

  • TRANSFERÊNCIA

Quando você for executar uma transferência bancária ou quando você for receber uma transferência, não se esqueça de conferir seu código banco Itaú. É primordial que o número 341 seja informado na transação bancária, pois ele consiste na identificação do seu banco. É como se este número fosse um RG, mas para as instituições financeiras, sem este número você não conseguirá receber ou realizar este procedimento.

O que acontece se errar o código da Caixa Econômica na transferência?

Você vai realizar uma transferência DOC ou TED para um destinatário que possui uma conta corrente na Caixa Econômica? Saiba a numeração do código Caixa Econômica.

Saber o código Caixa Econômica pode evitar que você tenha a sua transferência devolvida e pague juros ou multas. Além do código Caixa econômica, você deverá inserir corretamente os dados do destinatário, como o CPF ou CNPJ.

Não esqueça também de verificar se a conta corrente e a agência estão certas. Por isso, é muito importante que ao fazer um TED ou DOC, você verifique todos esses dados, inclusive o código Caixa Econômica.

Como fazer uma transferência para a Caixa Econômica?

Como dissemos anteriormente, estar atento aos dados corretos do seu destinatário é fundamental no momento de realizar o TED ou DOC. Você poderá fazer a transferência tanto indo ao banco quanto através de um aplicativo.

Mas, antes de fazê-la, verifique os horários de funcionamento do Banco e se o TED cairá no  mesmo dia ou apenas no dia seguinte.

Doc significa Documento de Ordem de Crédito, enquanto o TED é o mesmo que Transferência Eletrônica Disponível.

Porque TED e DOC?

O DOC ou TED são siglas que denominam transações feitas entre bancos distintos. Se você desejar fazer uma transferência entre contas do mesmo banco, essa transação chama-se transferência entre contas. Ou seja, você não será cobrado para realizar essa ação, diferentemente do DOC ou TED. Portanto, confira os valores de cada transação com o seu banco.

Portanto, se o seu banco é o Santander e você precisa transferir um valor para a Caixa Econômica, é necessário que você tenha em mãos os dados do seu destinatário e o código Caixa Econômica.

O código Caixa econômica é o 104. Com ele em mãos, agora você pode finalizar a sua transação de forma segura.

Investimento: Quer começar a investir?

Nada melhor que ter uma excelente educação financeira e realizar bons investimentos, não é mesmo? Por isso, diversas pessoas desejam começar a estudar sobre o assunto a fim de aumentar o seu capital e consequentemente o seu patrimônio.

A fim de ajudar todas as pessoas que querem começar a investir, separamos algumas informações e dicas sobre como iniciar no mundo dos investimentos. Então, confira o nosso artigo sobre esse assunto e saiba mais!

Investimento: defina os seus objetivos

Primeiro é necessário definir quais os seus são objetivos e metas. Além disso, é preciso determinar qual o seu perfil de investidor: se gosta mais de riscos ou de estabilidade. Se o seu objetivo é ganhar muito dinheiro em pouco tempo, o ideal é fazer investimentos de alto riscos. Mas, se você deseja ganhar dinheiro ao longo tempo, é importante fazer investimentos mais seguros.

O investimento deve ser realizado de acordo com os seus objetivos, afinal existem diferentes tipos de aplicações financeiras, e cada uma delas é indicada para distintas metas.

Investimento: entenda como funcionam os diferentes tipos de investimentos

Após definir os seus objetivos é importante entender como funcionam os diferentes tipos de investimentos. Isso porque há muitos tipos de aplicações financeiras no mercado, como: bolsa de valores, tesouro SELIC, mercado imobiliário, CDB e IPCA e tesouro prefixado, por exemplo.

Alguns possuem mais riscos e outros possuem mais estabilidade. Por isso é importante estudar um por um a fim de fazer um bom negócio.

Investimento: escolha uma excelente corretora de valores

É necessário escolher uma boa corretora de valores para te auxiliar no processo de aplicação financeira. Escolha uma corretora que tenha um bom custo-benefício e também que solicite uma baixa taxa de adesão, afinal o seu foco é ganhar dinheiro, e não perder, não é mesmo? Depois de fazer esse estudo, é só iniciar o seu investimento!

Cartão de crédito com cashback entenda como funciona

Se você está neste artigo é porque já ouvir falar em cartão de crédito com cashback. Mas você sabe como ele realmente funciona? Leia este artigo e conheça.

Nesse sistema de cashback, é comum acumular milhas. Sendo assim, o cliente recebe uma parte do valor em cima das compras que foram realizadas.

Essa é a grande vantagem desse sistema, uma vez que você poderá utilizar o seu valor final para comprar o que quiser.

Embora seja uma modalidade já praticada fora do Brasil, essa é uma prática que vem crescendo no Brasil. No entanto, é importante que você saiba que não são todas as marcas de cartão de crédito que funcionam com o cashback.

Para aqueles que possuem um cartão de crédito com o cashback, é possível comprar outros produtos com o valor do cashback de estiver acumulado. Entenda melhor.

Como funciona o cartão de crédito com cashback?

Geralmente no cartão de crédito com cashback o cliente receberá uma parte fixa do valor que foi gasto numa compra, por exemplo.

Essa porcentagem vai depender do banco, da empresa de cartão de crédito ou mesmo das outras empresas independentes. Ademais, é comum que as instituições financeiras coloquem um valor mínimo para transação.

Por fim, existe um limite de retorno para o cliente e os bancos permitem formas diferentes de resgate. Agora que você já sabe como funciona o cashback, vamos conhecer qual cartão de crédito você pode utilizar.

Conheça as instituições que oferecem o cashback

Se você chegou até aqui, significa que tem interesse em adquirir um cartão de crédito com cashback. Vamos às opções?

Banco Original:

Essa instituição oferece não só o cartão de crédito como de débito com cashback. Por isso, suas compras realizadas em ambas as modalidades podem ser resgatadas em créditos na sua conta corrente ou na sua fatura.

Cartão Méliuz:

Esse é um app que possibilita aos clientes ter cashback em compras feitas em lojas físicas e na internet. Através do cartão de crédito, é possível que até 0,8% do valor em compras seja retornado.

Empréstimo com maquininha: O que é e como fazer

Tenho certeza que você não sabia que hoje já é possível fazer empréstimo com maquininha. É isso mesmo que você leu, as maquinhas de cartão agora fazem empréstimos para os comerciantes. Por isso, nós vamos te ensinar tudo sobre empréstimo com maquininha.

Uma novidade bastante interessante para os comerciantes é esse novo recurso nas maquinhas. Havia um tempo que os profissionais autônomos e os microempreendedores individuais não conseguiam ter a oportunidade de contratar empréstimos, isso, devido ao fato deles não terem como comprovar uma renda fixa.

Observando essa dificuldade dessa parcela da população, as empresas de tecnologia financeira, popularmente conhecidas como fintechs, trouxeram essa grande e interessante novidade: a possibilidade de fazer empréstimo com maquininha. E é mais simples do que você possa pensar.

Com qual empresa consigo fazer um empréstimo com maquininha?

Até o momento, somente duas empresas estão oferecendo a opção de empréstimo com maquininhas, elas são: PagSeguro e Mercado Pago. Nas duas empresas, fazer empréstimo com maquininha é muito simples e fácil.

Fazer um empréstimo com maquininha da PagSeguro

Se você possui uma maquina de cartão moderninha, e está realizando a venda dos seus produtos há mais de seis meses com essa maquininha, com um bom histórico de crescimento de vendas e um faturamento mínimo de R$ 300,00, então, você está apto para solicitar um empréstimo com maquininha da PagSeguro.

O valor disponibilizado para empréstimo com maquininha pela PagSeguro é de R$ 300,00 e uma taxa de juros de 2,99%.

Fazer um empréstimo com maquininha do Mercado Pago

Para as pessoas que trabalham com as maquininhas da Mercado Pago, as possibilidades de empréstimo são maiores, isso porque, a empresa libera o valor de até 50 mil reais para operações de empréstimo com maquininha. Para isso, ela irá avaliar o seu perfil e te contactará. Para isso acontecer, você deve faturar mais de R$ 100,00 por mês e ter uma reputação de cor verde no site do mercado livre.

Quando custa um seguro automóvel para Kwid?

Desde o seu lançamento, em 2017 no Brasil, o Kwid chama muita atenção. O carro possui ótimo custo x benefício e um “quê” exclusivo, sendo uma ótima opção para diversos tipos de consumidores. 

O Kwid é um dos populares que possui um design premium, semelhante a um SUV. Suas características internas não deixam a desejar, desde a versão básica a mais superior. A versão básica, por exemplo, possui um indicador de troca de macha e condução. Na versão 2020 o carro ganha mais um integrante, uma versão com características de estrada e mais detalhes tecnológicos.

Mas um dos fatores que pesa na escolha do carro é o valor de seu seguro automóvel Kwid. O seguro e o combustível são dois dos gastos externos a compra que mais influencia no orçamento. A segurança trazida pelos airbags laterais e frontais, o cinto traseiro de três pontas, tudo isso torna o carro mais seguro e o seguro mais barato. Não só é um carro com grande segurança, mas que possui um seguro automóvel Kwid barato.

E o seguro automóvel Kwid é o mais barato do Top 10 de vendas. O custo da apólice para um homem, mais cara, é de cerca de 2000 reais. Já as mulheres recebem um “desconto” de aproximadamente 200 reais.

Mas existem fatores a serem contabilizados na hora do cálculo do seguro automóvel Kwid.

1 – Condutor 

O gênero do condutor e outros detalhes são importantes na hora do cálculo do seu seguro automóvel Kwid Kwid. Lembrando que quando maior a probabilidade do perfil precisar acionar o seguro, mais alto é o valor. E quando se fala dessa probabilidade é muito mais abrangente que somente mulheres e homens.

Ela envolve o estado civil, por exemplo um divorciado possui um seguro automóvel Kwird bem mais caro e a região onde mora. Carros que utilizam mais a estrada, histórico do condutor, tudo que transforme essa taxa em uma com maior precisão.

Por isso é importante ser sincero durante o questionário aplicado pela seguradora. Assim evita-se futuras dores de cabeça com o seguro.

2 – Plano de seguro automóvel Kwid

Como dito antes o Kwid é um dos automóveis com menor valor da apólice. Mesmo que seu valor base seja na faixa dos R$ 2000, tudo depende da seguradora. A escolha do plano de seguro automóvel Kwid deve ser feita com cuidado. Nem sempre a primeira seguradora vai atender as suas necessidades.

A pesquisa deve ser feita numa relação de benefícios e necessidade, não só analisando o custo. Isso tudo para garantir que você terá o que precisa, evitando gastos desnecessários.

Máquina de cartão de crédito vale a pena pra quem tem um pequeno negócio?

Será que vale a pena adquirir máquina de cartão de crédito para pequeno negócio.

Um dos problemas enfrentados pelos pequenos comerciantes é a dificuldade cada vez maior das pessoas andarem com dinheiro no bolso.

O cartão de crédito / débito é atualmente aceito em praticamente todas as lojas e comércios ‘grandes’ então se tornou um tanto quanto ‘obsoleto’ andar com dinheiro na carteira.

Porém para os pequenos comerciantes isso é um problema muito sério, uma vez que uma máquina de cartão de crédito tradicional se torna um custo muito alto para sua microempresa.

As mensalidades, taxas de manutenção e as taxas de transações somente se tornam um negócio favorável se a empresa conseguir ‘diluir’ esse gasto em muitas vendas.

Algo que não acontece com o MEI (Micro Empreendedor Individual) ou mesmo para o empreendedor informal.

Quando que uma máquina de cartão de crédito vale a pena?

Porém, esse cenário mudou de uns anos para cá.

Atualmente existe máquina de cartão de crédito com muitos benefícios para o pequeno empreendedor.

A principal vantagem desse ‘novo modelo’ de máquina de cartão de crédito é que você não paga mensalidade e sim compra a máquina.

Existe até algumas empresas que dão a máquina de cartão de crédito totalmente grátis mediante comodato.

Quais as vantagens disso:

  • Quando você compra a máquina de cartão de crédito você pode parcelar em um número X de vezes. Depois que você termina de pagar ela é sua;
  • A parcela de uma máquina de cartão é muito mais baixa que as mensalidades das máquinas ‘convencionais’;
  • As taxas dessas ‘maquininhas’ costumam ser muito atrativas. Algumas nem taxa cobram.

Então, respondendo a sua pergunta.

Máquina de cartão de crédito vale a pena pra quem tem um pequeno negócio?

A resposta é SIM. Porém você precisa encontrar a máquina ideal para as suas necessidades.

Fuja das máquinas ‘convencionais’.

Gostou das nossas dicas? Não esqueça de compartilhar em suas redes sociais.

Máquina de cartão: 4 dicas para encontrar a máquina perfeita

Você está abrindo um estabelecimento e quer colocar máquina de cartão? Ou já possui, mas está pensando em trocar a empresa com que trabalha?

Certo, então aqui vão quatro dicas de como escolher a melhor máquina de cartão.

Elas foram escolhidas a dedo e formuladas para ajudar você. Tenha uma boa leitura!

Hoje você descobrirá sobre os seguintes critérios:

  • Comprando ou alugando
  • Segurança
  • Taxação
  • Suporte ao usuário

Dica 1 – Adquirindo a máquina de cartão

O primeiro fator que você deve considerar é o custo para adquirir a máquina de cartão. Isso porque algumas empresas alugam e outras vendem, e entre essas opções há diversos valores diferentes.

Confira se o aluguel é abaixo das parcelas de compra, quantas você vai adquirir e se há descontos por pacotes.

Dica 2 – Segurança da máquina de cartão

O Brasil tem muitas fraudes com cartões de crédito. Estamos entre os primeiros países com mais golpes nesse setor.

Confira se a sua máquina de cartão de crédito e débito está segura. Há padrões nacionais e internacionais que devem ser seguidos. Não perca dinheiro por causa de salafrários.

Dica 3 – Taxas da máquina de cartão

Se você passar na máquina de cartão o serviço de débito ou de crédito, suas taxas serão diferentes. E há outras situações em que essas taxas variam também. Compare o que as empresas cobram. Também é preciso ficar atento à possibilidade de taxas surpresa. Tenha certeza de que está tudo às claras.

Dica 4 – Suporte ao uso da máquina de cartão

A pessoa que te vender ou alugar a máquina de cartão, irá prestar suporte depois? Ela estará disponível para dúvidas, sugestões, reclamações? E quando tiver algum problema?

A máquina de cartão é a única máquina que precisa haver nessa situação. O atendimento precisa ser dedicado e humano. Compare as empresas.